• Robson Martins

Relatórios gerenciais: quais a pequena e média empresa precisam acompanhar?

Os relatórios gerenciais devem reunir as informações mais importantes de um determinado setor, fornecendo uma visão mais clara da realidade do negócio.


Afinal, caso esse documento seja claro e objetivo, será muito mais fácil a tomada de decisões pelo gestor da pequena e média empresa.


Por isso, é primordial que todas as empresas, independente do porte, desenvolvam e utilizem esses documentos antes de decidir qualquer coisa.


Quer saber mais sobre os relatórios gerenciais e quais a sua empresa deve ter? É só continuar lendo esse artigo até o fim…

Boa leitura!

MEDZO Consultoria Financeira - Quais relatórios gerenciais a pequena e média empresa precisam acompanhar

O que são relatórios gerenciais?

Os relatórios gerenciais nada mais são do que documentos, os quais contêm dados importantes da empresa, sejam relacionados ao setor financeiro ou de controle.


Inclusive, essas informações são essenciais para que os gestores tomem decisões assertivas, visto que informam a realidade atual da empresa.


Dessa forma, ele terá conhecimento dos pontos fortes e fracos do negócio, sendo capaz de escolher investimentos mais proveitosos e possíveis.


Ademais, durante a criação de um relatório gerencial, é necessário determinar qual será o seu único foco, afinal, quanto mais informações ele abordar mais difícil será a sua análise.


Quais são os tipos mais comuns de relatórios gerenciais?

Os relatórios gerenciais podem conter informações de diversos setores de uma empresa.


Afinal, o seu objetivo é reunir os dados mais importantes de uma área, facilitando a análise deles pelo gestor responsável ou geral.


Por isso, conheça abaixo quais são os tipos mais comuns de relatórios gerenciais em uma empresa, os quais devem ser implementados na sua:


Controle

Os relatórios gerenciais de controle tem como função reunir informações referentes a estoque, mão de obra, insumos… Enfim, todos os dados que ajudem no controle desses fatores.


Assim, eles são gerados principalmente pela logística da empresa, sendo bastante utilizados também pelo setor financeiro para controle orçamentário.


Uma forma de gerar esses relatórios é através de softwares automáticos, que facilitam o controle desses materiais.


Crescimento

Se você deseja saber como está o desenvolvimento do seu negócio, então deve elaborar relatórios gerenciais de crescimento.


Neles, estão contidos dados comparativos acerca do número de vendas, valor do patrimônio líquido e demais informações importantes para o desenvolvimento de uma empresa.


Ademais, o ideal é que você faça esse relatório mensalmente, dessa forma poderá monitorar o desempenho do negócio para saber se os objetivos de crescimento estão sendo atingidos.


Financeiro

Uma boa gestão financeira é a base de toda empresa de sucesso, não importa se seja de pequeno, médio ou grande porte.


Portanto, os relatórios gerenciais financeiros são os mais comuns em todos os negócios, de forma que ajudam os gestores a manterem as finanças sob controle.


Afinal, nesse documento é possível analisar a situação orçamentária real da empresa, uma vez que contém dados como:


● Contas a pagar;

● Gastos anuais;

● Receitas;

● Inadimplências.


Com base neles, é possível que o gestor determine os próximos passos da empresa, sem haver prejuízo orçamentário irrecuperável.


Ademais, o relatório de fluxo de caixa é o mais comum desse tipo, uma vez que contém todos os dados referentes às entradas e saídas monetárias da empresa.


Outro relatório bastante utilizado é o Demonstrativo de Resultados de Exercício (DRE), o qual fornece as informações relacionadas à lucratividade.


Satisfação

Esse modelo de relatório pode ser realizado de duas formas diferentes: com seus clientes e colaboradores.


Contudo, de maneira geral, o método de aplicação é o mesmo: deve ser entregue um questionário a um grupo de pessoas, com perguntas relacionadas a fatores importantes da sua empresa.


No mais, os dados vão te ajudar a aprimorar os pontos negativos apontados, de forma a evitar que você perca clientes ou colaboradores talentosos.


MEDZO Consultoria Financeira - O que são relatórios gerenciais

Como elaborar um relatório gerencial eficiente?

Como você viu, os relatórios gerenciais são ferramentas importantes para a sua empresa, mas eles só geram o resultado desejado caso tenha os dados certos.


Por isso, aprenda abaixo algumas dicas de como elaborar esse documento de forma eficiente:


Seja objetivo

O primeiro passo ao criar um relatório gerencial é determinar qual será o objetivo do seu conteúdo.


Ou seja, escolher o setor que será analisado, de forma que o documento contenha somente os dados desse departamento.


Esse passo é primordial para fornecer objetividade ao relatório e facilitar a análise das informações por parte do gestor.


Afinal, quanto mais dados diferentes tiver, mais difícil será assimilar as informações importantes e tomar as decisões certas.


Escolha os indicadores de desempenho certos

Os indicadores de desempenho serão primordiais na hora de elaborar esse relatório, portanto, você deve escolher os certos.


O ideal é preferir aqueles que já são utilizados em toda a empresa, padronizando essa informação e facilitando o entendimento dos dados para todos os colaboradores.


Determine um formato claro

Além de objetivo, os relatórios gerenciais devem ser de fácil leitura, afinal, os gestores nem sempre possuem muito tempo para ler um documento complexo e cheio de dados.


Por isso, busque escolher um formato claro e simples, utilizando bastantes tópicos, gráficos, planilhas e dividindo as informações em subtítulos.


E claro: não se esqueça de enumerar as páginas e acrescentar um índice no início do documento.


Apresente somente informações relevantes

Por fim, minha última dica é: reúna somente os dados importantes do setor escolhido, de forma a agilizar ainda mais a leitura. Por exemplo: no relatório de controle de contas a receber e inadimplência, converta aquela montanha de dados em índices. Para obter o índice de inadimplência basta o empresário aplicar esse cálculo:


TI = (T30/TT)x100


TI é o índice de inadimplência que o empresário tenta identificar. T30 são os recebimentos que estão em atraso por 30 dias. Esse cálculo permite encontrar o índice de diferentes períodos de atraso.


TT é o total de contas que a empresa tem a receber (futuro + em atraso)

Ou seja, deixe de fora informações que não servirão de base para a tomada de decisões, dando preferência a aprofundar aquelas essenciais.


Muitas vezes, essa dica pode te ajudar a reduzir pela metade o tamanho do relatório.


Vantagens de criar relatórios gerenciais para sua empresa

A principal vantagem de desenvolver esses relatórios gerenciais na sua empresa é ganhar uma visão clara e ampla do negócio.


Afinal, esses dados permitem que o gestor conheça cada característica dos setores da empresa, desde os pontos fortes aos pontos mais fracos.


Inclusive, a partir dessas informações é possível tomar decisões mais assertivas e vantajosas para o negócio, sendo essa outra vantagem de implementar esse documento na gestão.


Ademais, é possível também que o administrador do negócio tenha conhecimento do que é necessário aprimorar na empresa, de modo a fidelizar os clientes já existentes, assim como conquistar novos.


Conclusão

Em suma, desenvolver relatórios gerenciais pode salvar a sua empresa da má gestão e tomada de decisões ruins.


Por isso, comece a implementar a criação desse documento nos setores do seu negócio, te ajudando a conhecer melhor suas necessidades e destaques no mercado.

E se você precisar de ajuda para cuidar das finanças de sua empresa, pode contar conosco!

Entre em contato com a Medzo Consultoria Financeira e conheça o serviço!


Gostou desse artigo? Leia também:

Gestão de crédito e cobrança: como montar a sua

Fluxograma dos processos financeiros da pequena e média empresa: como fazer

Quais são os custos e despesas operacionais da pequena e média empresa?

0 visualização0 comentário